www.milaosemedodeerrar.com

Assessoria -  Fazer as pessoas felizes é o nosso objetivo!

www.milaosemedodeerrar.com

Assessoria -  Fazer as pessoas felizes é o nosso objetivo!

As Colunas de San Lorenzo e o Bairro Navigli em Milão

Provavelmente você já assistiu algum filme que se passa num cenário medieval, com castelos, pontes sobre rios, calabouços, cidades muradas para se defender de ataques inimigos, cavaleiros de armaduras, etc.

 

Milão era exatamente assim. Foi cercada por um imenso muro, que chegou a ter onze portas que serviam de entrada e saída, além de funcionar como ponto de fiscalização e pagamentos de impostos das mercadorias comercializadas, na cidade.

 

No século IV d.C. a cidade se tornou a capital do Império Romano do Ocidente, com o nome de Mediolanum. Neste período, o Imperador Constantino governou o Império e tornando-se cristão, promulgou o Édito de Milão, estabelecendo que o Império Romano acabaria com com as perseguições aos cristãos, legalizando os cultos.

 

Os restos desse período romano em Milão podem ser visitados, atualmente, no caminho da Praça Duomo para o Bairro Navigli. Basta descer a via Torino que logo encontramos uma das portas medievais, a Ticinese, e a Igreja mais antiga da cidade de Milão a de San Lorenzo Maggiore, edificada no seculo IX.

 

Em frente à Igreja fica a estátua de Constantino, o Grande, o primeiro imperador romano cristão e o monumento das 16 colunas romanas que permanecem em mistério a data e o local de onde elas vieram, bem como foram transportadas até ali.

 

Continuando a caminhada encontramos o famoso bairro dos canais dos rios Naviglio Grande e Naviglio Pavese. O primeiro fazia o transporte de pessoas e mercadorias entre Milão e a Suiça e o segundo entre a cidade de Pavia, zona agrícola.

 

Estamos falando do Bairro Navigli. Os canais artificiais desse bairro trouxeram as águas do rio Naviglio Grande para dentro de um porto, onde fica o bairro,  possibilitando o crescimento do comércio dos produtos agrícolas, de laticínios e manufaturados de Milão, além de facilitar o transporte do mármore colocado na construção da Igreja Duomo.

 

Leonardo Da Vinci assinou seu nome na história dos canais do Naviglio, deixando projetos de canalização e escoamento que foram aproveitados depois de sua morte.

 

Por tudo isso, visitar o Bairro dos canais, o Navigli, é reviver a história do crescimento econômico da cidade de Milão, desde os tempos romanos.

 

Hoje, o bairro é um dos pontos mais frequentados na noite milanesa, com seus bares famosos à beira das águas tranquilas do Naviglio.

 

Sempre que visito o bairro Navigli, penso na população medieval que usou o rio para nadar, pescar, lavar as suas roupas... penso nos artistas e poetas que se inspiravam na doçura das águas do rio e na beleza da Natureza a sua volta.

 

Quem eram? Quais seriam os seus sonhos? Será que pensavam que eles sumiriam mas o rio continuaria, bem como as suas construções? Nunca saberemos.

 

Gostou do texto? Compartilhe!

 

Solange Padilha

Verona: A Cidade dos Amantes

Na região do Vêneto, a pouco mais de 150 Km de Milão (1 hora e meia de carro), encontramos uma das cidades mais belas da Itália, a cidade de Verona.

 

Verona teve início pelas mãos do povo Celta, mil anos antes de Cristo, depois foi colônia Romana no século 1 a.C; passou para as mãos de monges Beneditinos e superou Milão como expoente da Arte, naquela época.

 

Foi incorporada ao Reino de Itália em 1866, depois de muitas guerras sangrentas entre franceses, austríacos e italianos.

 

Verona possui uma agricultura vinícola altamente especializada para a produção de vinho de muito boa qualidade, como os famosos Valpolicella, Bardolino, Soave e Amarone.

 

A gastronomia é bem regional e muito saborosa. Podemos saborear o sfilacci cavalo que é uma espécie de salada feita com carne de cavalo desfiada, queijo parmesão e folhas verdes.

 

O Bacalhau a vicentina e os pratos de carnes com polenta, preparados com receitas milenares, são encontrados nos restaurantes de Verona para deleite de quem gosta de provar a culinária local.

 

Mas é a beleza da arquitetura medieval, conservada pelos habitantes de Verona, por mais de dois mil anos, que preenchem nossos olhos da visão do Belo, provocando uma energia boa que eleva a nossa capacidade de observar melhor o lado bom das coisas.

 

O agitado da nossa vida “apaga” a nossa visão para o lado bom de tudo que nos acontece. Enfrentar uma situação difícil na vida nos torna sempre mais fortes e quando conseguimos enxergar que são as dificuldades que nos tornam pessoas melhores, passamos da condição de sofredores para a condição de quem está aprendendo.

 

A visão do Belo desperta a nossa visão da positividade, além de melhorar o nosso comportamento e as nossas relações com as outras pessoas. Essa é a missão da Arte, segundo Mokiti Okada, um filósofo japonês que colocou o Belo como elemento importante na evolução do comportamento humano.

 

Vislumbrar a beleza da cidade de Verona, a céu aberto, é muito mais do que apenas fazer turismo na Europa. O que vemos nas ruas, nos castelos medievais, na Arena romana, nas pinturas das paredes e tetos das igrejas, purifica o nosso espírito.

 

Ver a cena do Rio Ádige sob a ponte Scaligero (século XIV) com suas águas limpas e serenas, até os dias atuais, nos remete ao passado imaginando quantos povos e culturas diversas estiveram neste lugar. E o mais importante: eles deixaram intactos o local para que outras civilizações possam desfrutar dessa beleza.

 

Outro lugar tão belo e importante para a história da humanidade é o Castel Vecchio do século XIII, construído como uma fortificação com funções de defesa da cidade. Hoje abriga um museu e podemos andar no seu interior e acessar a ponte Scaligero, atravessando o rio Ádige.

 

A Arena romana, com sua imponência, é o palco de apresentações teatrais e de música, desde o século I a.C ate´os dias atuais. É uma construção atribuída aos romanos de estilo parecido com o Coliseu de Roma, porém mais conservada. 

 

Verona é lembrada como a cidade dos enamorados por causa da famosa história de Romeu e Julieta, dois jovens enamorados que  viveram um amor impossível devido a briga entre suas famílias, e que encontraram na morte a solução para “viver” esse amor.

 

É uma doce tragédia. Willian Shakespeare, um escritor inglês, ouviu essa história de navegadores italianos que chegavam ao porto de Londres para o comércio entre as duas cidades, Londres e Verona, e resolveu dar vida aos personagens, colocando poesia e imaginação na história.

 

Não temos comprovação da verdade, mas a casa de Julieta e a varanda onde se atribui como local de encontro dos jovens amantes está entre os locais mais famosos e visitados de Verona.

 

Muitos enamorados deixam seus nomes escritos nas paredes da entrada da casa e uma estátua de Julieta, no jardim, tem seus seios como talismã de sorte para os enamorados. Quem consegue segurar os seios de Julieta, terá sorte no amor, diz a crença.

 

De Verona, podemos chegar a Veneza, outra cidade italiana do Vêneto que nos deslumbra pela beleza natural e construída pelos habitantes, por mais de dois mil anos. Mas essa será outra história.

 

Você pode ver essas belezas com a nossa assessoria.

 

Venha para Milão e viaje pelo norte da Itália sem medo de errar.

 

Gostou do texto? Escreva uma mensagem e compartilhe.

 

Solange Padilha

Ver a cena do Rio Ádige sob a ponte Scaligero (século XIV) com suas águas limpas e serenas, até os dias atuais, nos remete ao passado imaginando quantos povos e culturas diversas estiveram neste lugar. E o mais importante: eles deixaram intactos o local para que outras civilizações possam desfrutar.

O Muro dos enamorados

Muitos enamorados deixam seus nomes escritos nas paredes da entrada da casa, esperando que a magia daquele lugar possa abençoar seus amores.

Tivemos a honra de Assessorar a equipe da Loja CAROLINE BABY no circuito da Moda Italiana.

Uma incrível viagem no tempo da MODA para conhecer as novidades do momento e levar muitas surpresas ao Brasil.

As encantadoras cidades vizinhas a Milão

Milão é uma comuna (cidade) de Milano.

Milano é uma província (Estado) italiana da Região da Lombardia localizada no norte da Itália, cuja capital é a cidade de Milão.

 

Ficou confuso?

 

É como o Estado de São Paulo que tem a sua capital  com o mesmo nome, São Paulo.

 

Portanto, o Estado de Milão tem como capital a cidade de Milão.

 

A região metropolitana da cidade de Milão (capital) é formada por outras 134 cidades  e possui cerca de 8.000.000 de habitantes, sendo uma das maiores da Europa.

 

Essas cidades nem sempre entram nos roteiros turísticos de quem vem conhecer Milão.

Mas eu pretendo falar um pouco sobre essas pequenas e típicas cidades que formam a região metropolitana de Milão.

 

Entre as 134 cidades, eu escolhi falar de: Legnano, Bergamo, Monza, Como, Pavia, Lugano, Bofarolla, Varese e os Lagos di Garda, Lago Maggiore, Lago di Como, entre outras encantadoras cidades (paese), por estarem próximas à cidade de Milão.

 

Vou dedicar um post para cada uma delas.

 

Iniciarei com Legnano. 

 

Siga os posts para você conhecer o encanto de cada uma delas. 

 

Boa leitura!

 

LEGNANO, MAGIA E ENCANTO NO NORTE DA ITÁLIA

Ao contrário do que se pode pensar, as cidades que ficam em torno de Milão têm vida própria e são tão bonitas e elegantes como a capital. 

 

Cada uma delas tem uma participação muito importante na história, não apenas da Itália, mas de toda a humanidade.

 

A primeira dessas cidades que me apaixonei foi Legnano, que conta com pouco mais de 60 mil habitantes.

 

Legnano fica a 20km de distância de Milão. Essa proximidade permite ao turista ficar hospedado em um dos hoteis da cidade, mais barato que os de Milão, mas que atendem muito bem no conforto e bem estar.

 

É uma típica cidade italiana cujas primeiras populações remontam de 1000 anos a.C.

Existem provas materiais de populações antigas, romanas e medievais como moedas, pratos, copos, bálsamos, espelhos, utensílios de ferro, entre outros, encontrados num cemitério antigo. 

 

Todos estes objetos são exibidos no museu cívico Sutermeister de Legnano.

 

Segundo o Istituto nazionale di statistica, que é o órgão estatístico do governo italiano, Legnano tem hoje 12% de sua população de estrangeiros. São albaneses, marroquinos, chineses, indianos, romenos, ucranianos, peruanos, senegaleses e eu...

 

O santo padroeiro de Legnano é San Magno , arcebispo de Milão de 518 a 530 d.C., sendo comemorado em 5 de novembro.

 

A maioria da população é católica cristã, mas a cidade abriga igrejas muçulmanas, presbiterianas e cristãs ortodoxas, entre outras.

 

Legnano conta com uma vida cultural e noturna muito ativa, com seus bares e restaurantes de requintada gastronomia, alem de pasticerias com doces e licores dos deuses.

 

No mês de maio acontece a maior festa da cultura legnanesa que  relembra uma das batalhas medievais do sec. XII.

 

Em 1176, o imperador alemão que dominava o território de Milão, o Barbarossa, travou uma batalha com a cidade de Legnano, sendo derrotado pelos exércitos italianos.

A vitória dessa batalha é comemorada até hoje, sempre no último domingo do mês de maio, com a festa do Palio de Legnano

 

Durante todo o mês de maio, toda a cidade se enfeita para esperar o último domingo.

Bandeiras com brasões são hasteadas em locais que demarcam as torcidas pelos cavaleiros que disputarão o prêmio do mais habilidoso numa corrida de cavalos.

 

A festa inicia com procissões e exposições da vida medieval por toda a cidade. E o ponto alto é a benção dos cavaleiros pelo bispo na praça principal, horas antes da disputa dos cavaleiros.

 

Vocês podem ver um pouco dessa cerimonia no vídeo ao lado.

 

 

Palio Di Legnano - A benção aos cavaleiros, maio de 2018

Em 1176, o imperador alemão que dominava o território de Milão, o Barbarossa,
travou uma batalha com a cidade de Legnano, sendo derrotado pelos exércitos italianos. A vitória dessa batalha é comemorada hoje, sempre no último domingo do mês de maio, com a festa do Paglio de Legnano.

COMO CONSEGUIR FAZER UMA VIAGEM INTERNACIONAL ?

Realize seu sonho de uma viagem internacional

Leia as dicas para os passos de um planejamento da viagem dos sonhos

Quanto custa fazer uma viagem Internacional? Será que eu consigo? Os primeiros passos para se preparar para sua viagem.

  

Quem tem um orçamento apertado pode estar pensando: “Eu jamais conseguiria sair do Brasil, porque custa muito caro! ”.

Eu já pensei assim também. Mas eu quero te dizer que isso é possível, se nos prepararmos para isso. 

 

Pode demorar um pouco, mas valerá a pena cada minuto que você se esforçar para viver as aventuras numa terra que você só conhecia nos livros de história e geografia.

 

Continue lendo para descobrir os caminhos

 

Talvez você tenha visto a história de João Ricci, de 26 anos, árbitro de basquete, morador de Brasília, que decidiu juntar dinheiro para ir ao Mundial de basquete na Espanha, em 2014.

 

Esse rapaz vendeu brigadeiros na rua feitos por ele mesmo, conseguindo o dinheiro em três meses, trabalhando quatro dias por semana. Fez a viagem dos sonhos e ganhou uma rica experiência, além de fregueses.

 

Esse exemplo não é o único. A única coisa que nos move para frente são os nossos sonhos.

SE VOCÊ DECIDIR, tudo acontecerá a seu favor.

 

Siga os PRIMEIROS passos para organizar uma viagem internacional:

 

1. Decida qual o país que deseja conhecer para fazer as contas de quanto vai precisar.

 

• Se for um país da Europa a sua conta terá de ser em euro. Alguns países possuem moeda própria, verifique a lista destes.

 

• Se for outro país da América do Norte ou fora da Europa, verifique se utilizam o dólar e faça a sua conta que deve conter: as passagens ida e volta; dinheiro para o hotel; uma quantia para gastar diariamente com refeições, pontos turísticos, compras extras;

 

2. Decida de onde sairá o dinheiro para custear o seu sonho de viagem internacional

 

Com a conta feita (aproximadamente), agora abra uma poupança em banco GUARDANDO  daquele dinheiro que você gasta, por exemplo, com manicure, cabelereira, balada no final de semana, amigos no bar, etc. ou uma atividade extra que te dará condições de guardar;

 

• PARA DE COMPRAR INUTILIDADES que você já tem, por exemplo, 5 pares de sapato do mesmo modelo de cores diferentes; a bolsa de grife; tênis para cada ocasião; usa a bota do ano passado ou retrasado; a Jaqueta de couro ou o casaco de lã do último inverno; a bermuda e o calção de banho que seu primo não quer mais...

 

• Aprender a fazer a sua unha e a pintar o seu cabelo, utilizar seu secador e prancha fará o seu dinheiro da poupança de viagem crescer e de quebra você poderá oferecer às amigas esse serviço extra;

 

• Que tal você e seu marido ou namorado oferecerem uma comida rápida para os vizinhos do prédio onde moram? Muita gente trabalha e gostaria que alguém fizesse o almoço do domingo ou o jantar diário.

 

3. Seja mais forte que a sua melhor desculpa

 

Faça um cartaz com fotos de revista de viagem ou internet dos lugares que você quer conhecer com os dizeres: ME AGUARDE QUE EU JÁ CHEGO! E cole no seu espelho, na geladeira, na porta de saída, em lugares que você vai ler o tempo todo. Isso vai te ajudar a manter o sonho;

 

• Que tal formar um grupo com os amigos para sonharem juntos? Sim, isso mesmo! Passe a ideia para os amigos e amigas, se mais alguém começar a guardar dinheiro para viajar, será um estímulo para ambos;

 

• Não se importe com a duração do tempo que você vai levar guardando dinheiro, porque se não começar agora esse tempo não chegará. Portanto, COMECE HOJE, A SUA VIAGEM!

 

Neste Blog eu darei os detalhes para o cálculo do valor para a sua viagem.

 

Gostou do texto?

 

Então escreva uma mensagem e compartilhe o Blog com os amigos. Ajude mais alguém a sonhar com uma viagem internacional. Isso é possível!!!

 

Grazie

 

Solange Padilha

Nome*
Endereço de e-mail*
Número de telefone*
Mensagem*